InícioBlogEventosVídeosOs autoresContatoRecomendamos

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Novos tipos de investimento. Conheça e aproveite...

É
natural que à medida em que vamos aprimorando nossas pesquisas em busca da independência financeira, nós busquemos novas alternativas, novos caminhos para alcançar nossos objetivos, e que a partir daí, conheçamos formas de investimento mais elaboradas, que o mercado oferece aos investidores como forma também de aumentar seus lucros e seus volumes de negócios, evidentemente.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Fluxo de caixa: o seu amigo de todas as horas

O
caminho da independência financeira muitas vezes passa pelo empreendedorismo, esta nobre alternativa de que dispomos para melhorar de vida, ganhar dinheiro e criar empregos, mas que também traz consigo uma série quase infindável de desafios a serem superados, e este é o grande valor do empreendedorismo. Para superar estes desafios é preciso planejamento, conhecimento e o uso correto das ferramentas disponíveis.

sexta-feira, 9 de junho de 2017

E se a dívida não é sua?

A
solidariedade é um atributo muito valorizado, ainda mais nos tempos difíceis que vivemos, em que cada vez menos pode-se confiar nas pessoas, e que em função disso, torna-se cada vez mais difícil ajudar alguém. Entretanto, é muito importante que mantenhamos nossa predisposição de colaborar, e claro, a nossa auto-defesa, que é a nossa análise de risco, o nosso feeling natural para identificar o perigo.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Aposentadoria: não deixe para depois. Planeje já!

V
ivemos atualmente, no Brasil, um período de enorme discussão e de grandes mudanças estruturais, com a flexibilização da terceirização, a reforma trabalhista e a reforma previdenciária, que se constituem em um objeto de amplos e acirrados debates, e tenho percebido que um dos principais, se não o principal ponto é pelo tempo necessário para a aposentadoria, que certamente será aumentado.

sábado, 22 de abril de 2017

SELIC em queda. E agora?

Q
uem tem acompanhado o noticiário econômico, percebeu que a taxa básica de juros da economia brasileira, a SELIC, passou por sucessivas quedas recentes nas últimas reuniões do Comitê de Política Monetária (COPOM), do Banco Central, chegando aos atuais 11,25% anuais. Esta é uma tentativa do governo de estimular o consumo e movimentar mais a economia, mas que também interfere na rentabilidade das aplicações financeiras, nos levando a precisar repensar nossas estratégias.

domingo, 26 de março de 2017

FGTS inativo: comece a superar o endividamento

A
decisão do Governo Federal de liberar à população os saques das contas inativas do FGTS foi importante por direcionar recursos para que sejam movimentados na economia, e permitirá que muita gente resolva pelo menos parte de seus problemas mais imediatos e ajeite um pouco mais a sua vida, a depender, obviamente, dos valores a serem sacados.

sábado, 11 de março de 2017

Sua mente e o dinheiro: crie uma relação saudável.

M
uita gente entende que cuidar do próprio dinheiro é uma atribuição que requer apenas bons conhecimentos de matemática e algum nível de disciplina. De fato, estes atributos são importantes e precisamos deles, mas tem algo mais, que também precisa ser aplicado e é sobre este atributo tão especial que quero falar hoje: o psicológico.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Mercado de ações: um novo perfil de investidor?

N
ormalmente, quando se fala em mercado de ações, pensamos em investimentos feitos por poucos endinheirados que conseguem compreender esta modalidade, ou então pensamos em bancos e investidores institucionais, movimentando enormes somas de dinheiro, com poder suficiente para provocar altas ou baixas de preços das ações com seus movimentos.

domingo, 1 de janeiro de 2017

O que esperar de 2017?

F
eliz 2017, caros leitores! Muita paz, saúde, harmonia, amor e prosperidade! Que este ano seja de muitas realizações e de muitos objetivos cumpridos. O ano começa sob o signo da incerteza, afinal, em 2016 ocorreram muitas coisas no cenário político e institucional do Brasil, que vão repercutir não só neste ano, mas em 2018 e possivelmente mais além. O que esperar de 2017, então?