InícioBlogEventosVídeosOs autoresContatoRecomendamos

sábado, 28 de maio de 2016

Cartão de crédito: vamos inovar no seu uso!

E
xistem possibilidades interessantes de se conseguir pequenos ganhos de dinheiro no dia-a-dia, que ao primeiro olhar podem parecer apenas desprezíveis ou irrelevantes, mas que no longo prazo podem se configurar em ganhos significativos. Aproveitar estas oportunidades ou não, vai depender unicamente de você e de suas características.

Uma prática que algumas pessoas já fazem e tem dado bons resultados, é a de utilizar o cartão de crédito para compras, deixando sempre o respectivo valor, que seria usado para as mesmas compras via cartão de débito, aplicado, por exemplo, em um fundo de investimento durante 30 dias. Você pode me perguntar então: "qual é a lógica que existe nisso? Como vou ganhar alguma coisa fazendo isso?"

A lógica é a seguinte, especialmente para compras realizadas após o fechamento da fatura, quando faltam em média 40 dias para a data do pagamento da fatura subsequente: se você vai comprar um bem, que custa R$ 1.000,00, por exemplo, e já possui este valor (este é um ponto fundamental nesta estratégia), pode fazer a compra no cartão de crédito em parcela única e aplicar o valor em um fundo de investimento.

Imaginemos uma aplicação com taxa de juros líquida (descontados os impostos) de 8% anuais, ou 0,64% mensais. Assim, você vai resgatar o valor quando for pagar a fatura, pois vai ter mais de R$ 1.000,00 nesta aplicação e vai haver ainda uma pequena sobra, de R$ 6,40. Pouco, não? Mas podemos fazer melhor!

Cartão de crédito: ganhar ou perder dinheiro?
Melhorando esta estratégia, é possível alongar os ganhos parcelando esta mesma compra, em por exemplo, 10 vezes, desde que sejam 10 parcelas de R$ 100,00, que somam R$ 1.000,00. Aí, você vai resgatar apenas R$ 100,00 por mês e vai seguir ganhando os mesmos juros sobre o valor restante, até terminar de pagar as parcelas, acumulando R$ 36,58. Observe que é possível fazer isso com valores maiores, o que permitirá acúmulos maiores de recursos também. Outro detalhe importante: assegure-se de que, se for fazer isto, a somatória das parcelas igualem o valor à vista sem desconto, pois há lojas que parcelam R$ 1.000,00 em 12 vezes de R$ 100,00, totalizando R$ 1.200,00, ou seja, 20% a mais do que o valor à vista sem descontos.

Assim, você vai poder fazer as compras que já havia decidido que faria, vai ganhar dinheiro e se seu cartão estiver em algum programa de milhagens, ainda pode acumular milhas e viajar gastando menos, ou seja, o esforço para administrar e controlar esta estratégia pode trazer mais ganhos do que tão somente o dinheiro a ser ganho no curto prazo. É preciso ver além do que os olhos alcançam e é preciso inovar nas suas ações financeiras, entendendo que esta é uma estratégia financeira complementar a outras que você possa adotar.

Lembra que lá no começo do artigo, eu falei que adotar esta estratégia dependeria de você e de suas características? Pois é, vamos falar sobre isso agora: é preciso ter em primeiro lugar, disciplina, porque não podem haver atrasos nos pagamentos da fatura do cartão e os resgates da aplicação precisam ser coincidentes com os pagamentos da fatura, bem como será necessário repetir a estratégia muitas vezes. É preciso planejamento também para que sejam feitas as escolhas do que será adquirido via cartão de crédito e como será adquirido, bem como permitir que no futuro, compras maiores sejam feitas neste esquema e os ganhos sejam maiores, além de controle, preferencialmente, com planilha e aplicativos que permitam administrar esta situação.