InícioBlogEventosVídeosOs autoresContatoRecomendamos

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

2016: ânimo, coragem e sabedoria

T
em havido no Brasil um intenso processo de debate sobre o possível impeachment da Presidente Dilma Rousseff e a possível cassação do Deputado Eduardo Cunha, Presidente da Câmara dos Deputados. Este processo, junto com outros fatores, contribui para os significativos impactos verificados na economia, considerando-se a perda de credibilidade do Governo Federal e do próprio país junto ao mercado financeiro.

Esta perda de credibilidade tem levado o Governo a aumentar sucessivamente a Taxa SELIC, para captar recursos que financiem o déficit, bem como a buscar incessantemente o aumento de impostos e de tarifas de insumos fundamentais como a energia elétrica e os combustíveis. Assim, temos aqui elementos típicos de um cenário pessimista, com uma inflação de custos crescente e um PIB que decresce. Observe que nem consideramos ainda a alta do dólar nos últimos meses, o rebaixamento do Brasil nos ratings das agências de risco e a instabilidade provocada pela saída do Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, com apenas 11 meses e meio no cargo. 

O cenário não é dos mais otimistas, mas começo de ano é sempre época de renovar as esperanças e este é o objetivo deste texto, não para te fazer ter uma esperança vã, baseada em nada concreto ou em meras "viagens", mas sim uma esperança que se baseia em medidas compatíveis com o cenário que descrevemos. Então, se você quer mesmo ter um ano bom sob o aspecto financeiro, precisa adotar algumas destas medidas:

- Tenha uma reserva para emergências: Se você já tem, continue aportando recursos mensalmente, e se não tem, inicie agora! Esta reserva não é para assegurar sua independência financeira, mas sim para caso ocorra algum fato imprevisto que requeira um montante que vai fazer falta. Escolha para isto um fundo de investimento com resgate automático ou no máximo no dia seguinte;

- Revise seu orçamento doméstico: Analise-o a cada 90 dias para buscar formas de diminuir os gastos e aumentar assim a sua capacidade de formar reserva de emergências ou investir. Quem for equilibrado, com certeza passará mais facilmente por este momento;

- Invista no Tesouro Direto: O risco de calote por parte do governo existe, mas é bastante improvável, pois esta dívida é muito pequena (pouco menos de 1%) frente ao montante da Dívida Pública Federal. Não perca a chance de investir seu dinheiro a uma das maiores taxas reais do mundo, com facilidade e segurança;

- Compre um imóvel: Faça isto apenas se dispuser dos recursos, ou seja, se for à vista. Como o mercado está desaquecendo, este tipo de ativo perdeu liquidez e quem realmente precisa vender, o fará com preços mais baixos se você mostrar que pode pagar de imediato;

- Analise com cuidado o mercado de ações: Mas só invista se for com objetivo de longo prazo. Esta é uma dica antiga, mas vale ainda mais agora, quando o mercado está muito volátil e com empresas sendo subvalorizadas, havendo assim, potencial de recuperação e valorização futura; 

- Pague o IPTU e o IPVA à vista: Esta dica vale para quem foi precavido no fim de 2015 e guardou uma parte do 13º salário, e assim, vai ter um desconto que normalmente será de 10% e não vai ter parcelas a pagar durante o resto do ano que começa agora;

- Evite a caderneta de poupança: Esta forma de aplicação financeira pode até ser a mais popular, mas já tem algum tempo que ela nem supera mais a inflação, e, portanto, oferece rentabilidade real negativa. Sendo assim, fuja dela e analise outras opções;

No mais, nós do Enriquecimento Total, te desejamos um Feliz 2016, com muita paz, amor, saúde, felicidades, e mais que isso tudo, te desejamos: ânimo, coragem e sabedoria. E que nosso Brasil inicie logo um processo de recuperação e nos ofereça perspectivas mais animadoras e mais possibilidades de evolução financeira.

FELIZ ANO NOVO!!!!!