InícioBlogEventosVídeosOs autoresContatoRecomendamos

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Oferta Pública Inicial: oportunidade de investimento

N
os últimos anos, a luta para obter boas rentabilidades no mercado financeiro se tornou muito mais árdua, seja porque a taxa básica da economia brasileira, a SELIC, passou por períodos de sucessivos cortes, afetando assim a rentabilidade dos títulos da dívida pública e, por consequência, da maioria dos fundos de investimentos oferecidos pelo mercado, seja porque o mercado de ações está prejudicado há muito tempo pelas crises no exterior.

Um cenário como este requer criatividade, entre outros atributos, para que o investidor maximize seus ganhos, especialmente no mercado de ações. Para tanto, o próprio mercado disponibiliza alternativas, já que também para ele não é interessante que haja desânimo ou que os investidores pessoas físicas e institucionais migrem recursos para outras formas de aplicação, para aquisição de ativos reais (terrenos, imóveis comerciais, etc...) ou simplesmente decidam consumir tais recursos.

Entre tantas alternativas, hoje podemos falar das Ofertas Públicas Iniciais de ações, ou IPO (sigla em inglês para Initial Public Offering), que são as possibilidades de comprar ações de empresas no momento em que elas entram no mercado, ou seja, no mercado primário, quando o preço tende a ser não tão elevado e o esforço dos bancos e das corretoras em oferecer estas ações a seus clientes, visando os ganhos das taxas de corretagem e similares, faz com que o interesse dos investidores seja despertado.

Há até uma estratégia, que visa exatamente aproveitar este período, que consiste em aplicar um determinado valor em ações que entrarão em IPO e após a valorização dos primeiros dias (quando há investidores que ficaram de fora da oferta, mas querem comprar a ação), vendem as ações e embolsam os ganhos. Muitas vezes isto é feito com recursos que estavam aplicados em renda fixa e para lá voltarão após os ganhos.

Nos últimos dias houve algumas IPO, entre elas a das ações do BB Seguridade, cujas ações iniciarão no mercado ao preço de R$ 17,00 cada. Caso confirmem-se as informações de que houve mais demanda do que oferta destas ações, a tendência é que logo no primeiro dia ou um pouco depois, a ação passe por uma valorização, que a depender do caso pode ser bastante representativa e trazer bons ganhos para quem fez esta opção.