InícioBlogEventosVídeosOs autoresContatoRecomendamos

domingo, 26 de maio de 2013

Bolsa Família, espírito de dependência e o poder de um boato


N
o fim de semana passado os telespectadores brasileiros assistiram ao tumulto generalizado ocorrido por conta de um boato, espalhado pela Internet, de que o Bolsa Família seria suspenso, que haveria um bônus pelo Dia das Mães e que os saques só poderiam ser feitos até o sábado passado (18/05). Tais cenas mostram claramente o espírito de dependência criado pelo benefício e o estrago que um boato pode provocar no imaginário coletivo.

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Ver TV: pagar ou ser pago?

E
sta semana meu irmão me falou de um receptor digital de TV via satélite que permite acessar canais das operadoras de TV por assinatura que atuam no Brasil, sem precisar pagar um centavo sequer por mês. A princípio, utilizar aparelhos dessa natureza seria "piratear" conteúdo protegido, mas até que ponto isso é verdade? Diante da competição e das novas tecnologias, não estaria surgindo uma nova forma de consumir conteúdo?

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Educação Financeira e o direito ao ócio

U
m dos objetivos da Educação Financeira é alcançar a independência financeira, ou seja, a capacidade de manter determinado padrão de vida sem depender de um emprego, fixo ou não, para essa finalidade. A falta de uma cultura de poupança e de investimentos, somada com o descompasso entre salários e preços, além do consumismo incentivado por governos e mercados, torna essa meta bastante difícil de ser atingida. Por outro lado, o pensamento corrente estabelece que devemos trabalhar e juntar por toda a vida, para apenas gozar do lazer após a aposentadoria. Entretanto, pensadores da Antiguidade e atuais mostram que isso não é de todo verdade.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Oferta Pública Inicial: oportunidade de investimento

N
os últimos anos, a luta para obter boas rentabilidades no mercado financeiro se tornou muito mais árdua, seja porque a taxa básica da economia brasileira, a SELIC, passou por períodos de sucessivos cortes, afetando assim a rentabilidade dos títulos da dívida pública e, por consequência, da maioria dos fundos de investimentos oferecidos pelo mercado, seja porque o mercado de ações está prejudicado há muito tempo pelas crises no exterior.