InícioBlogEventosVídeosOs autoresContatoRecomendamos

domingo, 4 de março de 2012

Cuidado com a fobia financeira!


H
oje vamos falar sobre mais um dos males que podem nos acometer se não cuidarmos das nossas finanças como devemos: trata-se da fobia financeira, que apesar de desconhecida da maioria das pessoas, é uma das fobias mais comuns e se manifesta por sintomas como pânico em abrir as correspondências com as faturas dos cartões e até mesmo em conversar sobre o assunto.

Uma reportagem do portal IG (clique aqui) nos mostra com muita clareza do que se trata, como surge e de como a fobia financeira pode ser superada. Uma coisa que fica clara é que, apesar do caráter similar, até certo ponto de cunho patológico, a fobia financeira é diferente da oniomania (clique aqui), sobre a qual já havíamos falado neste blog, mas que também é uma das possíveis consequências que decorrem dos aspectos passionais da relação entre o ser humano e o "vil metal".

E adivinhem onde esta a principal causa deste problema? Na mesma origem de todos os problemas financeiros, isto é, na falta de educação financeira, que no caso da fobia financeira significa o extremo desta ausência. Então, eis aí mais um excelente motivo para investirmos na nossa educação financeira e na de nossos filhos, ainda que evidentemente haja uma forte influência e contribuição de outros aspectos psicológicos, que também precisam ser trabalhados. A educação financeira não resolve tudo sozinha, mas ajuda bastante.

É por motivos como os citados acima, que é fundamental que nossa sociedade desenvolva uma relação saudável, e menos passional com o dinheiro e para tanto, é preciso haver políticas públicas que resultem em uma boa educação financeira, para que alcancemos a racionalidade que defendemos aqui como o caminho para administrar bem o orçamento doméstico, fazer bons investimentos, manter o endividamento em níveis racionais e aceitáveis e entender como e quando se configura a independência financeira, inclusive entendendo a importância de seu êxito para a sociedade.

Até mais!