InícioBlogEventosVídeosOs autoresContatoRecomendamos

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Os oito atributos da mulher rica – 2


N
o artigo anterior, vimos a importância da Harmonia (Coerência) na determinação de um caráter realmente próspero. Neste, iremos discorrer sobre o Equilíbrio.

Segundo Suze Orman, Equilíbrio é o “estado de estabilidade emocional e racional em que se desfruta de calma e habilidade para decidir e avaliar sensatamente”. Quando tratei da Harmonia, usei como exemplo a minha “não-compra” na feira de eletrônicos, o qual se encaixa perfeitamente também no segundo atributo. Isso porque Harmonia e Equilíbrio andam juntos.
Ao decidirmos o que iremos comprar ou as prioridades para os nossos investimentos, precisamos estar equilibrados, evitando a todo custo tomar qualquer decisão baseada nas emoções. Nada realizado por impulso pode ser considerado o melhor que pode ser feito. As melhores escolhas nascem uma ponderação calma e equilibrada.
Contudo, o que vemos no dia a dia é exatamente o contrário. Quando comecei a trabalhar no banco e fui morar no interior do Piauí – muito a contragosto, diga-se de passagem – já era um aficcionado por tecnologia e queria ter o melhor computador que o dinheiro pudesse comprar. Na cidade havia uma loja especializada em informática e, resumindo a história, comprei um computador que custava na época R$ 4 mil. Para os padrões da cidade, era top de linha. Como eu não tinha o dinheiro disponível para a compra a vista, fiz um CDC na agência onde trabalhava.
Passaram-se quase 10 anos e, somente no ano passado, consegui liquidar a dívida, após várias renegociações com alargamento de prazo. Em menos de 5 anos tive que trocar de equipamento, pois o que era top de linha ficou obsoleto. Em suma, paguei quase 3 vezes o valor original por um equipamento que hoje não vale nem um décimo do que valia. Tudo por conta de uma decisão movida pelo impulso e pelo imediatismo.
Hoje temos em casa um desktop, um notebook e um netbook. O desktop foi comprado recentemente numa promoção de supermercado, somente a CPU, pois mantivemos o monitor de outro desktop que tínhamos. Meu notebook já se pagou, tem quase 4 anos, mas ainda funciona bem, tendo passado por upgrades de memória e de disco rígido. E o netbook foi comprado ano passado para uso da minha esposa, quase por impulso também, mas que no fim das contas valeu a pena pois os equipamentos diminuíram pouco de preço nos últimos anos, mesmo com a concorrência dos tablets.
Minha esposa me recomendou aposentar o notebook e comprar outro mais moderno, com processador melhor e maior capacidade de expansão – o atual só suporta até 2Gb de memória RAM. Em outros tempos, eu já teria ido às compras e estaria em casa com um Asus Lamborghini VX7 com 16 Gb de RAM, HD de 750 Gb e placa de vídeo Nvidia com 3 Gb dedicados (cerca de R$ 7 mil). Mas, graças ao aprendizado do passado, os princípios de Tecnologia Verde obtidos com o movimento de Software Livre e as leituras de Educação Financeira, resolvi ficar mais um tempo com o meu HP Compaq com processador Celeron Mobile. Utilizo a distribuição GNU/Linux Mandriva 2011 sem gargalos, estando satisfeito com o desempenho do mesmo. Caso tivesse que comprar um outro notebook, com as melhores características do mercado (Intel Core i7, 6Gb de RAM, HD de 500 Gb) mas sem o latifúndio do Asus, desembolsaria cerca de R$ 3,5 mil, o que me obrigaria no momento a financiar no cartão de crédito ou num novo CDC. No, thanks!
O melhor é conter o impulso e fazer uma poupança para trocar o notebook no próximo ano. Depositando R$ 300,00 por mês, ao fim do ano posso comprar um notebook de cerca de R$ 3.700,00 à vista, com características até próximas às do Asus, tendo em vista a obsolescência dos modelos atuais, a qual provoca uma natural queda nos preços. Além disso, pesquisando bem na Internet podemos encontrar boas ofertas de equipamentos com hardware similar mas que, por serem de marcas menos famosas, possuem um custo-benefício maior, como é o caso da Philco, cujo notebook com as mesmas características de hardware do de R$ 3,5 mil, mas com 8Gb de memória, custa a bagatela de R$ 1,5 mil a vista. Depositando os mesmos R$ 300 por mês, em cinco meses poderia comprar o notebook sem apertos.
Portanto, antes de comprar, compare, respire fundo, racionalize – “este produto realmente atende as minhas expectativas? Será que não posso ter mais por menos dinheiro?” – avalie e trace estratégias para obter o que deseja. Seu bolso agradece.
Sucesso a todos!