InícioBlogEventosVídeosOs autoresContatoRecomendamos

sábado, 26 de novembro de 2011

Pensamentos sobre dinheiro (parte II)

Ainda na perspectiva de que o pensamento tem poder sobre nossas vidas e de que só chegam à riqueza aqueles que efetivamente tem pensamentos de riqueza, resolvi dar continuidade a nosso outro artigo (clique aqui) trazendo mais citações sobre dinheiro e riqueza, que valem muito e podem nos ajudar a conduzir nossas finanças:

- "O errado não é a criação de riqueza, mas o amor ao dinheiro por si só." (Margareth Thatcher):
um belo exemplo de como as civilizações anglo-saxônicas encaram o dinheiro e a prosperidade, como algo natural, um direito de todos, mas sempre com aquele mesmo limite que defendemos: o dinheiro não pode ser seu dono, você é quem tem que ser o dono dele!

- "Dinheiro não cria sucesso, a liberdade para fazer dinheiro sim." (Nelson Mandela): uma prova de que sucesso e dinheiro não são sinônimos. A liberdade para fazer dinheiro significa a liberdade de ser bem sucedido, um profissional (empregado ou empreendedor) que tem seu espaço e pode ser eficiente. Isto é o que cria sucesso. O dinheiro é consequência, basta ver quanta gente ganha milhões na loteria e perde tudo.

- "Não estimes o dinheiro nem mais, nem menos do que ele vale: é um bom servidor e um péssimo amo." (Alexandre Dumas Filho): outra vez a nossa mensagem: é você quem manda no dinheiro, e muita gente esquece disso e faz ao contrário.

- "Dinheiro nunca foi uma grande motivação para mim, e sim uma espécie de placar. O que realmente estimula é jogar." (Donald Trump): dinheiro por si só motiva, é claro, mas apenas até um determinado ponto. Depois, é fundamental haver outras motivações, outros objetivos além do mero acúmulo de dinheiro. Até o Tio Patinhas se motiva por outras questões também.

- "Eu ainda acredito que uma pessoa muito rica deve deixar para seus filhos o suficiente para eles fazerem qualquer coisa, mas não o suficiente para não fazerem nada." (Warren Buffett): esta é uma forma fantástica de tratar a questão da herança. Nada de deixar os filhos ociosos, eles precisam ter motivação e objetivos, e desde cedo. Só que esta atitude tem que ser o exemplo de toda a vida.

- "Conforme envelhece, a maior parte dos homens ama mais o dinheiro e a segurança e menos a criação e a construção.o" (John Maynard Keynes): este pensamento demonstra como o nosso perfil de propensão a risco se modifica ao longo da vida. Quando jovens, aceitamos assumir mais riscos para ter mais ganhos, mas depois, quando temos mais responsabilidades, especialmente com filhos, tendemos a ser mais conservadores. É natural e é uma forma de proteção.

Até mais!!!!!