InícioBlogEventosVídeosOs autoresContatoRecomendamos

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Comprar ou consertar? O que fazer?

Olá, pessoal!

Entre as inúmeras decisões de compra que precisamos tomar todos os dias, podem surgir decisões do tipo "comprar novo ou consertar o velho?", então surge a dúvida sobre até que ponto vale mesmo a pena consertar o produto antigo. Dizem que no Japão a população é tão abastada, que nunca consertam seus produtos, simplesmente jogam fora e compram novo. Eu não sei se isto é verdade, apenas sei que no Brasil não somos tão ricos assim e que em algumas situações, consertar ainda é a melhor alternativa.

Entretanto, esta não é uma decisão unicamente financeira. Para alguns prevalece a lógica de que os produtos antigos eram fabricados para durar bastante tempo, diferentemente dos atuais, o que justificaria pagar para consertar, mesmo por um valor superior ao de um produto similar novo. Para outras pessoas, sempre é melhor comprar um produto novo do que pagar pelos consertos, mas como devemos proceder?

Os especialistas em defesa do consumidor defendem uma avaliação simples de fazer, como forma de decidir entre consertar um produto quebrado e comprar um produto similar novo. Basta verificar se o preço do conserto é inferior a 60% do valor de um produto novo de similar qualidade. Se for, o melhor a fazer seria consertar, do contrário, sendo igual ou superior, comprar um novo será a melhor alternativa. Para saber mais a respeito, clique aqui.

Vale a pena ressaltar que esta conta se refere a produtos fora dos prazos de garantia, evidentemente.

Até a próxima, pessoal!