InícioBlogEventosVídeosOs autoresContatoRecomendamos

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Ações: dá para começar com pouco...

Amigos,

Há um pensamento comum a respeito do mercado de ações, que define-o como uma modalidade de investimento cara, que exige montantes de dinheiro bastante elevados. Consideremos que uma ação preferencial da Petrobras custava (em 25/08/2011) R$ 19,86. Tendo em vista que o lote contém 1.000 ações, o investimento em apenas um lote seria de R$ 1.986,00 (ignorando os custos adicionais, de corretagem, emolumentos e custódia). Para um pequeno investidor seria inviável, ou quase, praticar uma estratégia de diversificação de ações.


Entretanto, há uma possibilidade ainda pouco comentada, que cai como uma luva para o pequeno investidor: o mercado fracionário, ou seja, como o nome diz, é a negociação de frações de lotes de ações. Assim, o investidor pode adquirir, por exemplo: 5 ações preferenciais da Petrobras, 4 ações ordinárias da Vale, etc... As chances de diversificar os investimentos aumentam exponencialmente, ainda que haja uma pequena desvantagem, representada pelos preços normalmente um pouco mais altos para compra e um pouco mais baixos para venda, em relação ao mercado convencional.

A desvantagem que citei acima não precisa ser um empecilho, ainda mais quando pensamos o investimento em ações para o longo prazo, construindo uma carteira de ações ao longo do tempo, com investimentos regulares, ainda que os valores sejam mais modestos. Esta regularidade vai ajudar a diluir os custos adicionais (emolumentos, custódia e corretagem) em um número cada vez maior de ações, contribuindo para a rentabilidade.

Até a próxima, meus amigos!