InícioBlogEventosVídeosOs autoresContatoRecomendamos

domingo, 6 de março de 2011

Fazendo as pazes com o "Leão"

Olá, amigos leitores. Depois de um período de ausência por compromissos diversos, estamos de volta. E tratando de um tema com o qual temos de lidar todos os anos: o Imposto de Renda.

Todo ano, nós fazemos uma declaração anual de ajuste do imposto de renda. O que isto significa? Que ao longo do ano anterior inteiro, houve descontos em nossos salários, relativos ao que cabe ao Estado, sobre a renda. Entretanto, os descontos podem ter sido maiores do que o valor devido, ou menores do que o valor devido, haja vista fatores como dependentes, despesas médicas e com planos de saúde, além de despesas com educação formal. O momento de informar tudo isto é o da declaração anual, o que pode te devolver uma parte do que foi pago (restituição) ou te fazer pagar mais imposto.

E como estamos falando de receber recursos extras ou ter gastos extras, precisamos entender os impactos disto nas nossas finanças, o que é até certo ponto simples de entender.

Se o resultado da declaração for de que você tem mais imposto a pagar, é um sinal de que você está ganhando bem (teoricamente). Você precisará definir como pagar, se à vista ou em até 8 vezes. Faça as contas e analise como encaixar esta despesa no orçamento e comece a separar um pedacinho do seus próximos salários para o (provável) pagamento do ano seguinte.

Se o resultado for de que o governo vai restituir uma parte do valor cobrado, separe pelo menos 50% (a depender do valor) para o pagamento de dívidas, especialmente aquelas de cheque especial e cartões de crédito, com taxas de juros muito altas.

E evite os créditos chamados de antecipação do Imposto de Renda, que se baseiam em quanto você acha que vai restituir e claro, cobram juros. Só que existem duas questões importantes a considerar: 1ª) Ninguém sabe ao certo em que mês vai receber a restituição e 2ª) Uma única falha no preenchimento pode signficar um valor muito mais baixo a restituir de fato ou até mesmo ter de pagar mais impostos.

Então, faça sua declaração com todos os cuidados que os especialistas ensinam e a depender do resultado, tome suas decisões financeiras, mas sugerimos evitar as antecipações, especialmente se não estiver endividado e puder aguardar.

Um abraço e até a próxima,