InícioBlogEventosVídeosOs autoresContatoRecomendamos

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Desmistificando a Bolsa de Valores

Nos últimos dias estava lendo o livro “O assunto é bolsa”, de Carlos Alberto Sardenberg e Mara Luquet, uma obra que recomendo para todos que querem investir em ações, por duas razões: a primeira é que é um livro com linguagem bastante acessível e que abrange diversos aspectos com leveza, ou seja, qualquer pessoa pode ler e entender. A segunda razão é a própria importância deste tipo de investimento, que precisa fazer parte de qualquer planejamento de independência financeira, a não ser para aqueles que se sentem muito incomodados com o risco.

Este livro contribui também para desmistificar o investimento em ações, acabar com os mitos de que: investir na bolsa é o mesmo que jogar em um cassino; é preciso muito dinheiro para começar a investir; é preciso ficar o tempo todo acompanhando a bolsa, alucinadamente; os ganhos são necessariamente de curto prazo e; o seu amigo que ganhou dinheiro vai te ensinar e você também vai ganhar dinheiro. Então, vejamos:

- A bolsa é igual a um cassino: quem pensa assim é ESPECULADOR, não um INVESTIDOR. Verdadeiros investidores pensam de forma sustentável, entendendo que ganhar dinheiro com ações é um processo muito distante de ser aleatório ou exclusivamente de sorte. Os verdadeiros investidores se informam, pesquisam e simulam antes de sair colocando dinheiro como quem aposta em cavalos;

- É preciso ter muito dinheiro para começar a investir em ações: não é verdade! Já existem fundos e clubes de investimentos em ações, cuja aplicação inicial é de R$ 100,00. Além disto, mesmo para quem quer ser home broker (investidor que gerencia sua própria carteira) é possível começar com poucos recursos, ainda que seja mais difícil e menos recomendável;

- Tem que acompanhar o sobe e desce das ações o tempo todo: só precisa fazer isso quem investe ou especula através dos princípios de análise gráfica ou técnica, que considera as oscilações das cotações das ações e seus gráficos como tendências do que pode acontecer, e assim planejar compras e vendas de ações. Quem opta pela análise fundamentalista, que considera os aspectos econômico-financeiros das empresas, não necessita estar alerta o tempo todo;

- Os ganhos são imediatos: dificilmente se ganha dinheiro imediatamente com ações, há inclusive um consenso de que o forte deste tipo de investimento é o longo prazo, com perspectivas de bons ganhos quando são feitas boas escolhas. Este é outro pensamento típico de especuladores.

- Seu amigo ganhou dinheiro com ações e vai te dar umas dicas: se seu amigo, cunhado, pai, irmão ou tio vai te dar umas dicas, pense bem! O mercado de ações não é tão simplista assim, exige a formulação e revisão periódica de uma estratégia de investimentos. É preciso planejar e agir de forma estruturada. Uma pessoa pode ter tido um golpe de sorte e estar te dando uma dica que, na verdade, será uma roubada.

Desta forma, a grande contribuição dada por este livro, além, é claro, da expertise do Sardenberg e da Mara Luquet, e das estatísticas, é sem dúvida a perspectiva educativa e esclarecedora que diferencia um especulador (que é uma figura importante, para dar liquidez ao mercado) e um INVESTIDOR, bem como mostra que investir em ações não precisa ser estressante, pode até ser bem divertido.

Boa sorte a todos e um Feliz Natal!