InícioBlogEventosVídeosOs autoresContatoRecomendamos

sábado, 30 de outubro de 2010

2011: um ano de oportunidades - Parte II

(continuando...)
Desta forma, temos uma “fórmula” preparada: renda fixa, de preferência próxima ou superior à SELIC, que pode ser obtida através da aquisição de títulos da divida pública, através do Tesouro Direto, tomando o cuidado de verificar a taxa de administração cobrada, que a depender da corretora escolhida, pode até ser de 0% (em caso de reciprocidade, relacionada à aquisição de outros produtos).
Já quanto à renda variável, as ações podem ser a solução, mas advirto: o foco deve ser o longo prazo, situação na qual esta modalidade tem maior eficácia. Outro ponto de discussão é sobre o tipo de análise de ações, ou seja, escolher entre a análise gráfica, que considera as tendências reveladas pelos formatos dos gráficos, ou a análise fundamentalista, que se preocupa com os fundamentos das empresas cujas ações estão sendo negociadas. Sinceramente, a análise fundamentalista é, na minha opinião, a alternativa de melhor viabilidade para quem dispõe de pouco tempo e poucos recursos para investir, ainda mais que a análise gráfica exige movimentação constante, o que eleva os riscos de erro para quem não está tão familiarizado com o mercado de ações.
E antes que os fanáticos por gráficos e softwares relacionados à esta forma de análise comecem a criticar, explico o porque da minha opinião: em outra edição da mesma revista Época, foi entrevistado o Professor Terrence Odean, da escola de administração da Universidade da Califórnia, onde ele explica que o desempenho de investidores individuais tende a ser muito inferior ao de investidores institucionais, que inclusive, interferem na formação de preços das ações. (Clique Aqui)
De certa forma, o Professor Odean, com suas pesquisas, mostra que a análise fundamentalista, com seus princípios voltados para o longo prazo e a estratégia chamada buy and hold (comprar e guardar) se adéquam a quem, como disse antes, dispõe de menos recursos e tempo. Além disso, há o exemplo sempre válido do mega investidor americano Warren Buffett e seus princípios, que sugiro a todos (inclusive aos grafistas) que conheçam.
Porém, a idéia principal é: estudem as diferentes formas de investimentos e invistam! Ninguém pode se dar bem no mercado de ações ou em quaisquer outros ativos (financeiros ou não), se não estudar. Para isto, existem livros, sites, simuladores e outros elementos que dão conhecimento com segurança aos investidores iniciantes. E que 2011 seja o ano dos bons investimentos.
Abraços a todos,